[RETOCAR] Criar fotografias panorâmicas digitais

09-01-2012

Ao longo das últimas 14 secções, abordámos o tema do retoque de fotografias digitais, do princípio básico à composição de fotografias digitais. Nesta secção, observaremos primeiro alguns trabalhos digitais concluídos e seguiremos um guia passo-a-passo simples com algumas sugestões úteis.

28 de Outubro de 2010

Ao longo das últimas 14 secções, abordámos o tema do retoque de fotografias digitais, do princípio básico à composição de fotografias digitais. O retoque de fotografias digitais pode variar entre a simples remoção de porções desnecessárias até à introdução de elementos imaginários ou não existentes na fotografia, utilizando várias camadas e vários canais, expandindo infinitamente as fronteiras.
O retoque de fotografias digitais pode ser fácil ou difícil, dependendo das intenções e capacidades do utilizador. Nesta secção, observaremos primeiro alguns trabalhos digitais concluídos e seguiremos um guia passo-a-passo simples com algumas sugestões úteis.
■ Texto e fotografia por Sim Hyun-Jun (Presidente do studioSUM, Professor do Departamento de Arte Fotográfica da Universidade Nacional de SunChon)

 

▲주상복합- Park, Jin Myung

 

▲Fotografia panorâmica de uma paisagem

Uma fotografia panorâmica é uma fotografia tirada especificamente para incluir uma paisagem ampla. Antes da introdução da câmara digital, as imagens panorâmicas, correspondentes sobretudo a paisagens vastas e nada fáceis de capturar em películas de 3:2 ou 4:3, eram tiradas utilizando câmaras panorâmicas especiais. A maior parte das câmaras panorâmicas era dispendiosa e difícil de adquirir, a não ser que se fosse um fotógrafo profissional especializado em fotografias panorâmicas. (Ainda actualmente, as câmaras panorâmicas são muito dispendiosas.) Para criar uma fotografia panorâmica, tinha de se utilizar uma câmara 5:4 equipada com um suporte 12:6 e película de 120 mm, ou utilizar uma película 5:4 em grande angular e recortar a parte de cima e de baixo para obter um aspecto panorâmico.

 

▲Panorama digital - Sim, Hyun Jun

Desde que as fotografias digitais se tornaram populares, todos tiveram oportunidade de criar fotografias panorâmicas utilizando uma câmara digital e algumas técnicas fotográficas básicas. Evidentemente, pode sempre utilizar-se uma objectiva de grande angular numa câmara digital de pixéis elevados para tirar uma fotografia em grande angular e recortar a parte de cima e de baixo, mas se não tiver uma objectiva de grande angular ou uma câmara com uma resolução de pixéis elevados, pode sempre reunir várias fotografias para criar uma fotografia panorâmica. Esta operação denomina-se encadeamento (stitching). O Photoshop tem uma função denominado Photomerge, capaz de encadear automaticamente várias fotografias, que é muito útil para criar fotografias panorâmicas.

 

▲Fotografia A: Fotografia panorâmica da Ponte de Cheongdam

A fotografia A é uma fotografia panorâmica da Ponte de Cheongdam. Actualmente, as pontes sobre o Rio Han estão bem iluminadas e formam um belíssimo cenário nocturno. Foram adicionadas recentemente fontes de água em cada ponta da Ponte Banpo, criando uma vista muito bonita.

 

▲Fotografia B: As fotografias originais

As três fotografias originais na Fotografia B foram tiradas para criar a fotografia panorâmica. Estas fotografias foram tiradas com uma taxa de recorte de 1.5:1 e uma objectiva de 17-35 mm. ISO 100, abertura f11 e velocidade do obturador de 15 s. Poderia ter utilizado duas fotografias horizontais, mas a largura máxima era de aproximadamente 25 mm devido ao recorte (convertido de câmara de película de 35 mm), mesmo com uma objectiva de zoom de grande angular de 17-35 mm, por isso foi difícil incluir os edifícios do outro lado da ponte. Também pretendia obter uma fotografia de resolução superior. Três fotografias verticais apresentariam com certeza uma resolução superior à de duas fotografias horizontais.

 

▲Fotografias originais num documento de grande formato

Para criar uma fotografia panorâmica a partir de várias fotografias, há alguns aspectos a ter em conta: Em primeiro lugar, seleccionar um tripé e uma base adequados. As fotografias a encadear têm de ter o mesmo eixo de objectiva, ou seja, os respectivos centros devem ser idênticos e não deve existir qualquer oscilação. Em resumo, será necessário um tripé sólido com uma base precisa.
Especialmente para fotografias nocturnas como a Fotografia A, tiradas com uma abertura longa, mesmo uma ligeira instabilidade pode afectar substancialmente a qualidade da imagem.
O segundo aspecto a ter em conta é a distância entre cada fotografia.
Para encadear correctamente as fotografias, cada fotografia tem de ter algumas secções sobrepostas às adjacentes. Isto pode depender da objectiva utilizada, mas, de um modo geral, é recomendável tirar cada fotografia com 15 a 20% secções sobrepostas. Do mesmo modo, também é preferível utilizar uma objectiva que não apresente distorção em direcção ao rebordo. Sugiro a utilização de uma objectiva normal ou de uma objectiva telefotográfica. Caso se utilize uma objectiva grande angular, o rebordo da imagem será muito distorcido e terá dificuldade em encadear as fotografias devido à distorção nas secções sobrepostas.

 

Para criar uma fotografia panorâmica, pode unir cada uma das fotografias manualmente no Photoshop ou utilizar a ferramenta Photomerge do Photoshop para encadear automaticamente as fotografias. Em primeiro lugar, abordemos a opção manual. Abra a imagem original no Photoshop, verifique o tamanho e crie um documento superior às três fotografias alinhadas lado a lado. Arraste as imagens originais para o documento criado pela ordem correcta. O posicionamento da camada de acordo com a ordem de imagens também facilita um pouco a operação. Quando concluir o posicionamento das imagens, o passo seguinte é o mais importante: reuni-las. Embora sejam tiradas com secções sobrepostas, estas secções não correspondem exactamente umas às outras. Mesmo com uma objectiva telefotográfica, que não tem qualquer distorção perspectiva, as imagens não serão sobrepostas com uma precisão exacta. Isto deve-se sobretudo à ligeira distorção em direcção ao rebordo da objectiva.

▼Apresentação da grelha

 
 

Para solucionar o problema, utilize a ferramenta Distort no menu Transform para ajustar a distorção da imagem e para que as secções sobrepostas possam corresponder umas às outras. Para facilitar a operação, convém activar as opções Grid e Guide Line para ver as grelhas horizontal e vertical. (View>Show>Grid)

▼Reunir as imagens

 

Quando concluir a reunião das fotografias, ajuste o brilho de cada imagem. Mesmo que utilize a mesma abertura, tirar fotografias à noite resulta inevitavelmente numa abertura ligeiramente diferente para cada fotografia. Assim, é necessário ajustar a abertura de cada imagem (seleccionar uma fotografia como abertura básica) com a ferramenta Level ou Curve. Se ajustar o brilho da imagem, o facto de ajustar as secções adjacentes também pode tornar mais ou menos brilhantes as secções opostas.

▼Ajustar o brilho das secções adjacentes

 

Mais uma vez, isto deve-se à luz insuficiente no rebordo da objectiva.
Para solucionar este problema, aplique uma máscara a cada camada e utilize um pincel para corrigir a distorção e o brilho, removendo cuidadosamente as áreas sobrepostas.

 

Quando concluir o ajuste da distorção e do brilho, verá que a área exterior da imagem panorâmica está agora irregular.
Utilize a ferramenta Crop para recortar a imagem ao tamanho pretendido. Se recortar a imagem mais amplamente, torná-la-á mais panorâmica.

▼Recortar

 

Está quase pronto. Retoque as áreas imperfeitas e ajuste a cor geral. As fotografias nocturnas costumam ser fantásticas, mas quando ampliadas, podem existir espaços, tais como lampiões de rua apagados ou anúncios de néon. É possível que esses espaços afectem o padrão de luz, por isso, é recomendável observá-los atentamente e preenchê-los. De seguida, observe a totalidade da imagem e ajuste a superfície da água e os edifícios que se apresentam demasiado escuros; por fim, funda o perímetro externo da imagem para que pareça uma só fotografia.

▼Edição parcial

 

▼Fundir o perímetro externo

 

Também pode converter a cor ou recortar de acordo com um tamanho diferente para criar outra fotografia.

▼Um recorte amplo

 

▼Conversão preto/branco

 

Até agora, aprendemos como reunir fotografias manualmente no Photoshop. Esta é uma tarefa muito precisa que permite obter resultados de alta qualidade, mas se as imagens não combinarem umas com as outras, pode ser bastante difícil cortar e encadear cada secção. No Photoshop, há uma função denominada Photomerge, que ajuda a realizar esta tarefa mais facilmente.

▼Função Photomerge

 

A função Photomerge detecta automaticamente a intersecção de duas imagens adjacentes e reúne-as utilizando métodos adequados, tais como Auto, Perspective ou Cylindrical, e cria uma tonalidade suave entre duas secções adjacentes.
A função Interactive Layout também permite uma correcção mais precisa.
Assim, a melhor solução para criar uma fotografia panorâmica consiste em utilizar a função Photomerge para reunir as imagens e efectuar as correcções manuais necessárias manualmente para obter uma fotografia perfeita.