O papel das tecnologias na educação

Jun 27, 2013

A ETIC foi, há 22 anos, uma das primeiras escolas em Portugal a utilizar as tecnologias de forma diferenciada e inovadora (numa época difícil onde os telemóveis eram ficção e os computadores de difícil acesso.)

Em 1991, a liberdade e o fácil acesso à tecnologia dentro da escola marcaram distintivamente a experiência do aluno ETIC, a sua aprendizagem e relação com as tecnologias (em geral). Iniciou-se aqui uma cultura de escola-laboratório na qual o aluno encontra à disposição equipamento e tecnologias profissionais que apoiam o desenvolvimento dos seus projetos. Hoje, os desafios são outros e a acessibilidade passou à categoria de commodity.

De facto, as tecnologias de informação e comunicação mudaram por completo a forma de ensinar e de aprender.
Hoje, o professor assume-se como um orientador, um mentor que consegue partilhar a informação de forma mais simples e unificada, quer seja pelo crescimento da banda larga, ou do recurso às mais recentes aplicações que assentam nos dispositivos tecnológicos sejam eles, smartphones, tablets ou smart tv’s tornando assim este processo mais profundo e aberto de conhecimento e discussão.

Como resultado, a sala de aula tornou-se muito mais democrática, interessante e tecnológica, caindo por terra o modelo anterior em que o professor assumia predominantemente o papel de emissor, e os alunos de destinatários (recetores).

O novo diálogo veio definitivamente enriquecer o processo de aprendizagem, criando novas e diferentes dinâmicas entre alunos e professores que podem agora tratar a informação em tempo real e experienciar mais rapidamente a informação oferecida pelo professor.

Por outro lado, a tecnologia tornou a aprendizagem muito mais apetecível, estimulando a exploração por parte dos alunos que sucessivamente nos surpreendem com a sua ambição e criatividade e que cada vez mais são ávidos de tecnologias e gadgets.

A evolução tecnológica de que beneficiam as áreas que ministramos – o vídeo, a fotografia, a animação, o interactivo, o som e a música – é absolutamente fascinante e desafiante. O paradigma do acesso massificado e instantâneo à informação faz com que os alunos sejam muitas vezes os primeiros a experimentar novas soluções e tecnologias, contribuindo activamente para o espírito laboratorial da escola: lugar de experimentação, criação e aprendizagem.

No Colégio Cesário Verde, escola que integra o Grupo de Educação ETIC, desenvolvemos um trabalho de estimulação sensorial com recurso a novas tecnologias, sejam elas assentes em Smartphones, Tablets, Smart TV’s ou na Internet, tem sido revelados resultados excecionais junto de bebés e crianças. É surpreendente perceber como se estabelece esta inter-acção e quanto temos todos ainda para aprender. Os dispositivos tecnológicos são cada vez mais inteligentes e vêm facilitar a troca de informação e permitir dar um passo em frente no que diz respeito à criatividade e entretenimento.