Portugueses podem escolher um finalista para o Prémio SIM’12

November 07, 2012

Prémio SIM’12 volta a distinguir os melhores projetos na área das Indústrias Criativas, atribuindo 25.000€ ao projeto vencedor



O júri, presidido por Joana Vasconcelos, integra diversas personalidades ligadas às indústrias criativas: João Salaviza, Beatriz Batarda, Manuel Pureza, Os Burgueses, António Câmara, Paulo Caetano (APCRI), Pedro Bandeira e Dulcineia Neves (vencedores do Prémio SIM’11), Filipe Montargil, Ricardo Luz (FNABA), Hugo Silva (CGD) e Francisco Maria Balsemão, em representação da ANJE

Está aberta a votação para a escolha do 10º projeto finalista do Prémio SIM’12. O Prémio SIM, iniciativa envolvida no SIM pela Criatividade em Portugal, pretende distinguir projetos na área das Industrias Criativas que tenham um caráter inovador mas, também, relevante para a comunidade em que se insere.

Os portugueses podem votar num dos 7 projetos que se encontram a votação no site do Prémio SIM’12, em www.premiosim.com. O projeto mais votado irá acompanhar os 9 projetos já apurados pelo júri e submeter-se a uma apresentação pública no próximo dia 22 de novembro na Culturgest.

Os projetos que estão em votação pública são:

Moving Walls
A invenção desenvolvida pela “Moving Walls” consiste num sistema divisor de espaços interiores, pré-fabricado, composto por diversos módulos de altura ajustável ao pé direito no local onde é instalado. Um conjunto de módulos dispostos linearmente formará uma parede que permitirá a personalização de qualquer área interior, nomeadamente residências, hotéis, escritórios, galerias, discotecas entre outros. A principal característica que diferencia este produto das soluções existentes atualmente no mercado é que a sua mobilidade não depende de um sistema de calhas, mas sim de um par de rolamentos cilíndricos colocados na base de cada módulo. Esta característica ganha especial destaque na medida em que permite criar várias soluções de disposição das paredes. Ao contrário das soluções existentes, esta solução não requer de suporte técnico, no entanto no momento da instalação é feita uma demonstração de utilização dos módulos. Desta forma o cliente pode começar desde logo a interagir com o conceito, configurando o seu espaço como quiser, quando quiser.

UrbanXcape
A proposta urbXcape consiste na criação de equipamento interativo para espaços exteriores. Pretende-se introduzir a inovação possibilitada pelas novas tecnologias no equipamento de espaço exterior, em particular na sua associação à Arquitetura Paisagista.

Bambinelas
O Projeto Bambinelas é uma proposta de referência na investigação, reflexão e criação de uma nova expressão e forma de representação artística. A intenção geral do projeto é o de apoiar o interesse na arte tradicional das rendas portuguesas e ao mesmo tempo, motivar para uma abordagem inovadora e experimental das artes visuais, encetando diálogos com organizações e empresas industriais, visando atingir um produto de interesse nacional e internacional.

InfoCAR
O infoCAR é uma plataforma informática/selo que agrega todas as informações sobre o veículo num suporte digital, eliminando a necessidade de selos horríveis no vidro e papéis no porta-luvas, garantido uma informação atualizada em tempo real a utilizadores e autoridades.

WedoWegive
A WeDoWeGive posiciona-se no Mercado dos brokers sociais, culturais e desportivos, adicionando a componente de prestação de serviços de marketing. Neste momento em Portugal não existe nenhuma empresa com os moldes exatos da WW, pois ou são fundraisers , consultores ou simples agências de publicidade/ meios.

Smartlink
Propomos a criação de publicidade hiperligada em vídeo. Num gesto simples clicamos no produto publicitado durante o vídeo e temos acesso à página da marca ou informação detalhada do produto.
O vídeo poderá ser por si só uma publicidade à marca, como uma publicidade a um filme que irá estrear brevemente no cinema e clicando nos ténis do herói temos acesso direto à página da marca.

Magic Space
O MagicSpace é uma aplicação para iPad que permite testar peças em 3D em ambientes que queremos personalizar. Como o podemos fazer? Com o equipamento (iPad2 ou iPad3) tiramos uma fotografia a uma sala, a um quarto ou mesmo a partes do nosso corpo. De seguida basta aceder a uma biblioteca com as peças em 3D e vamos posicionar, rodar ou ampliar até que chegue à integração perfeita. (Como se trata de peças em 3D teremos toda a liberdade de movimentos). Podemos tomar como exemplo uma sala, escolhemos um sofá, uma armchair ou mesmo uma mesa e um candeeiro e vamos fazendo conjugações de várias decorações possíveis até estar tudo com o nosso toque pessoal. Quando chegar a altura de comprar as peças de que tanto gostamos, já não resta grande espaço para dúvidas de como aquela peça irá funcionar na sala.