Ação Contra as Mudanças Climáticas

Agindo agora para um futuro sustentável e de baixo carbono

Uma imagem representativa chave da página Mudanças climáticas

As mudanças climáticas, resultantes no mínimo em parte de um pico no uso de combustíveis fósseis e o aquecimento global causado, são um problema sério que afeta todo o mundo. A Samsung Electronics reconhece a realidade da crise e, por isso, emprega esforços contínuos em diversas frentes. Entre eles, estão o desenvolvimento de produtos de alta eficiência energética, instalação de equipamentos com emissões de gás de efeito estufa (GHG) mínimas e uso de energia nova e renovável.

KPI de 2020 sobre desempenho com relação à mudança climática

Este infográfico mostra as metas de intensidade da unidade de gás de efeito estufa/KRW das operações globais de propriedade e operadas pela Samsung. Em 2018, as emissões de gases de efeito de estufa de base foram de 3,59 toneladas de CO2e/KRW 1 milhão, e nossa meta para 2020 é de 1,55 tonelada de CO2e/KRW 1 milhão.

Emissões de gases de efeito estufa com base na intensidade para locais de trabalho globais

Este infográfico mostra as reduções acumuladas de gases de efeito estufa na etapa de uso dos produtos. A redução acumulada de gases de efeito estufa no estágio de uso do produto de 2009 a 2018 é de 243 milhões de toneladas de CO2. A meta de redução acumulada para 2020, desde 2008, é de 250 milhões de toneladas de CO2.

Redução acumulada de gases de efeito estufa na etapa de uso dos produtos

Estratégias e planos de ação para lidar com a mudança climática
ícones para estratégias e planos de ação para lidar com a mudança climática
Redução de emissões de gases de efeito estufa em locais de trabalho – Operação de equipamentos de redução de gases fluorados no processo de fabricação de semicondutores – Gerenciamento de projetos de redução de energia, melhorando a eficiência energética Expansão da gestão de energia em locais de trabalho – Definição de sistemas de gestão de energia em todos os locais de trabalho e manutenção das certificações (desde 2013) – Gerenciamento de custos e indicadores de energia de cada local de trabalho Redução de gases de efeito estufa na etapa de uso dos produtos – Desenvolvimento e lançamento de produtos com alta eficiência energética Gerenciamento de outras emissões de gases de efeito estufa – Gerenciamento de emissões de gases de efeito estufa nas logísticas de produtos, viagens de negócio etc. (desde 2009) Gerenciamento de fornecedores – Gerenciamento das emissões de gases de efeito estufa de fornecedores (desde 2012)

Estamos ampliando nossa gestão de emissões em todos os níveis

A solução de problemas exige informações precisas. Para medir e gerenciar nossas emissões de GHG com precisão, nós as categorizamos em três âmbitos que são definidos pelo Protocolo de GHG com base na proximidade dos negócios e operação. Localizar o ponto exato de emissão em cada nível é a base para gerenciar gases de efeito estufa da maneira ideal. O Âmbito 1 se refere aos gases de efeito estufa emitidos quando produtos são fabricados em instalações da Samsung Electronics, enquanto as emissões indiretas do Âmbito 2 estão associadas com compras de energia de instalações para gerar energia e vapor. O Âmbito 3 engloba emissões que não são das instalações, como aquelas de atividades de logística, viagens de negócios, nossa cadeia de suprimentos e o uso de nossos produtos. Usamos essa análise para gerenciar sistematicamente todas as emissões, sejam indiretas ou diretas, de nossas instalações, uso de produtos e fornecedores.

Esse infográfico mostra as emissões de GHG nos respectivos âmbitos. O Âmbito 1 refere-se às emissões diretas de GHG, o  Âmbito 2 às emissões indiretas por energia, vapor e afins e o  Âmbito 3 a todas as outras emissões indiretas de logística, fornecedores, uso de produtos, etc.
Âmbito 1 (emissões diretas de GHG) e Âmbito 2 (emissões indiretas por energia, vapor, etc.)

· Análise mensal de emissões globais de instalações baseadas no sistema de gestão de GHG
· Instalação de equipamento de decomposição de GHG no processamento de semicondutores, com uma taxa de decomposição de no mínimo 90%
· Instalação de equipamento de alta eficiência e conversão da iluminação interna para LED em todas as instalações globais

Uma foto panorâmica da instalação da Samsung Electronics.
Escopo 3 (todas as outras emissões indiretas de logísticas, fornecedores, uso de produtos etc.)

∙ Executar projetos de redução de gases de efeito estufa para melhorar a eficiência energética nas logísticas.
∙ Descobrir projetos de redução de gases de efeito estufa por meio de apoio local para grandes fornecedores.
∙ Aumentar o uso de videoconferências e diminuir o número de viagens de negócio internacionais.

Uma foto do caminhão de logística (caminhão de segurança da Samsung Electronics)
Redução de emissões de gás de efeito estufa na fase de uso do produto
Este gráfico demonstra a quantidade acumulada de redução de gases de efeito estufa desde 2009 em nossas sete principais linhas: celulares, computadores portáteis, televisões, monitores, refrigeradores, lavadoras e ares-condicionados. Em 2014, foram 128 milhões de toneladas de CO2, 156 milhões de toneladas em 2015 e 188 milhões de toneladas em 2016. A quantidade estimada em 2017 e 2018 é de 217 milhões e 243 milhões de toneladas de CO2, respectivamente.

*Unidade: milhões de toneladas de CO2
*Escopo da coleta de dados: principais categorias de produtos (celulares, notebooks, televisões, monitores, refrigeradores, lavadoras e ares-condicionados)
*Acumulado desde 2009

Usamos tecnologia avançada para melhorar a eficiência energética

Com suas tecnologias avançadas de produtos, a Samsung Electronics está evoluindo ao buscar permitir um estilo de vida mais ambientalmente responsável e conveniente. Para alcançar essa meta, a Samsung realiza reuniões em grupo de consultoria ecológica em toda a empresa duas vezes por ano. Nessas reuniões, a Samsung compartilha informações sobre requisitos ambientais e o desenvolvimento de tecnologias inovadoras entre especialistas ambientais de divisões comerciais, além de pesquisar tecnologias de economia de energia para desenvolver produtos com alta eficiência energética. Em 2018, a Samsung apresentou produtos com tecnologias de alta eficiência energética, como motores altamente eficientes para lavadoras e compressores para refrigeradores, melhorando a eficiência energética em uma média de 39% em comparação com 2008. Essas melhorias de eficiência energética reduziram tanto o consumo e os gastos de energia dos clientes como as emissões de gases de efeito estufa.

Este infográfico mostra a eficiência energética na etapa de uso do produto. Em 2018, o consumo médio de energia do produto diminuiu 39% e a emissão acumulada de gases de efeito estufa foi reduzida em 243 milhões de toneladas em comparação com 2008.
Este infográfico mostra o perfil de consumo de energia e metas das instalações da Samsung em todo o mundo. A empresa economizou KRW 34,3 bilhões em custos de energia elétrica e utilidades de locais no exterior em 2018. As economias consistem em 53% de eletricidade, 9% em ventilação e climatização, 11% em ar comprimido, 0,1% em geradores de nitrogênio, 6% em água, 3% em aquecimento, 3% em gás e 13% em outras categorias diversas.

O aumento no volume de produção exige um aumento no número de fábricas e um aumento correspondente no consumo de energia. Para diminuirmos a energia usada enquanto aumentamos nossa capacidade de fabricação, a Samsung definiu 24 padrões de economia de energia para uma produção eficiente. Para novas instalações, tecnologias de economia de energia foram desenvolvidas e utilizadas desde as etapas iniciais do projeto do processo para melhorar a eficiência energética, conforme foram consideradas as características de cada fábrica. Como resultado, apesar do aumento da produção, economizamos KRW 34,3 bilhões em energia e custos de serviços básicos de instalações internacionais em 2018.

Este infográfico mostra o perfil de consumo de energia e metas das instalações da Samsung em todo o mundo. A empresa economizou KRW 34,3 bilhões em custos de energia elétrica e utilidades de locais no exterior em 2018. As economias consistem em 53% de eletricidade, 9% em ventilação e climatização, 11% em ar comprimido, 0,1% em geradores de nitrogênio, 6% em água, 3% em aquecimento, 3% em gás e 13% em outras categorias diversas.
Este infográfico mostra que a Samsung Electronics amplia constantemente o uso de energia renovável

Na Samsung Electronics, aumentamos constantemente o uso de energias renováveis.

Como empresa líder global de TI, a Samsung Electronics vem ampliando o uso de energia renovável como resposta à mudança climática e anunciou oficialmente as principais metas em junho de 2018.
 
– Faremos a transição para 100% de energia renovável em todos os nossos locais de trabalho nos Estados Unidos, Europa e China até 2020.
A Samsung Electronics estabeleceu uma meta de curto prazo para ampliar o uso de energia renovável a partir dos Estados Unidos, China e Europa, onde há infraestrutura suficiente para o uso de energia renovável, e vem trabalhando arduamente para atingir essa meta.
Primeiro, mudamos para 100% de energia renovável toda a eletricidade usada na sede regional e no local de trabalho de semicondutores nos Estados Unidos em 2019. Também realizamos, de forma preventiva, 100% de transição de energia renovável no local de trabalho eslovaco na Europa. Avançando, planejamos fazer a transição para energias renováveis regionalmente apropriadas gradualmente, em outros locais de trabalho nos Estados Unidos e na Europa. Além disso, fizemos uma instalação de geração de energia fotovoltaica de 5,5 MW nos telhados dos edifícios de nossas fábricas de TV e semicondutores na China. Assim como na Coreia, toda a energia gerada está sendo usada para a operação das instalações de produção e auxiliares.
 
– Faremos instalações de geração de energia fotovoltaica e geotérmica em estacionamentos e nos telhados de todos os nossos locais de trabalho domésticos como Suwon, Hwaseong e Pyeongtaek até 2020.
Para permanecer em linha com a meta do governo coreano de ampliar o uso de energia renovável para 20% até 2030 e para 30 a 35% até 2040, o local de trabalho Suwon da Samsung Electronics fez instalações de geração de energia fotovoltaica com uma capacidade total de 1,9 MW na torre de estacionamento e nos telhados de cinco instalações de pesquisa como um projeto piloto doméstico. A energia gerada pelas instalações fotovoltaicas está sendo usada diretamente para as instalações relevantes de pesquisa e estacionamento. Ao monitorar os resultados das instalações fotovoltaicas piloto, planejamos continuamente introduzir instalações de geração de energia fotovoltaica e geotérmica também em centros de logística e outros grandes locais de trabalho em Hwaseong e Pyeongtaek até 2020.

– Ao ingressar no Programa Supply Chain do CDP em 2019, planejamos recomendar nossos 100 parceiros de negócios mais importantes para estabelecer uma meta de uso de energia renovável.
Para apoiar o uso ampliado de energia renovável por nossos parceiros de negócios, a Samsung Electronics planeja unir-se ao Programa Supply Chain do CDP para fazer com que nossos 100 parceiros de negócios mais importantes, com base no valor da compra, estabeleçam uma meta de uso de energia renovável e ampliem o uso de energia renovável, assumindo um papel na criação de um ambiente mais saudável.

Uso de energia renovável em locais de trabalho globais
Este infográfico contém o uso de energia renovável dos locais de trabalho globais: em 2015, 92,06 GWh do uso de energia renovável; em 2016, 181,77 GWh; em 2017, 228,5 GWh; em 2018, 1356,5 GWh.

Estamos realizando projetos para responder às mudanças climáticas globais.

A Samsung Electronics está realizando projetos não apenas para reduzir as emissões globais de carbono, mas também para contribuir para a criação de um ambiente melhor.
Cerca de 80% da população de Mombasa, no Quênia, usa o carvão vegetal como combustível por causa do fornecimento insuficiente de energia. Substâncias nocivas são produzidas quando o carvão é queimado, e essas substâncias fizeram com que a taxa de mortalidade prematura aumentasse entre os moradores do Quênia. Além disso, o uso excessivo de carvão está aumentando a poluição do ar e acelerando o desmatamento.
Para resolver esse problema, a Samsung Electronics deu um passo à frente. Como parte de suas medidas contra a mudança climática, assinamos um acordo com a Green Development e descobrimos maneiras de ajudar os moradores de Mombasa a viverem em um ambiente mais saudável. Considerando que o bioetanol pode ser obtido de forma barata, já que existem relativamente mais refinarias de açúcar no Quênia, a Samsung Electronics investiu um milhão de euros para distribuir fogões a lenha alimentados por bioetanol para os moradores de Mombasa. Como o bioetanol tem uma eficiência de calor seis vezes maior do que o carvão vegetal, isso permitiu reduzir a emissão de substâncias nocivas e, ao mesmo tempo, garantir seu uso seguro em residências. Ao distribuir fogões, a Samsung Electronics pôde contribuir para um estilo de vida mais saudável e seguro dos residentes de Mombasa, além de reduzir as emissões de gases de efeito estufa.
Juntamente com o Green Development, a Samsung Electronics continuará seus esforços para revitalizar a economia regional e melhorar o meio ambiente, fornecendo informações sobre a aquisição, produção e venda de fogões e bioetanol para os residentes.

Uma foto da Samsung Electronics realizando projetos para responder à mudança climática global.
Nossos produtos ecologicamente conscientes tornam o planeta saudável
Uma imagem de fundo da página de produtos ecologicamente conscientes