Trabalho e direitos humanos

Trabalho e direitos humanos

Buscamos manter
os padrões
mais altos

Buscamos manter os padrões mais altos

Duas mulheres e um homem estão sentados em espreguiçadeiras ao redor de uma mesa baixa em um escritório claro e sorrindo. As mulheres estão apertando as mãos. Duas mulheres e um homem estão sentados em espreguiçadeiras ao redor de uma mesa baixa em um escritório claro e sorrindo. As mulheres estão apertando as mãos.

Respeitamos a liberdade e os direitos fundamentais a que todos têm direito

Garantimos oportunidades iguais para todos os nossos funcionários e candidatos, e não toleramos nenhum tipo de discriminação. Também respeitamos a liberdade de associação de todos os nossos funcionários. Além disso, nos esforçamos para incorporar e integrar o respeito pelos direitos humanos em nossos negócios, a fim de proteger e promover os direitos de nossos funcionários e pessoas da nossa cadeia de suprimentos.

Nossa estrutura de trabalho e direitos humanos

Em forte apoio aos Princípios Orientadores sobre Empresas e Direitos Humanos (POs), estabelecemos e incorporamos nossa própria estrutura de direitos humanos para identificar, prevenir, mitigar e contabilizar quaisquer impactos adversos aos direitos humanos em nossas atividades comerciais.

Nós também nos esforçamos para garantir que nossos fornecedores diretos tenham os mesmos cuidados com riscos de direitos humanos que os nossos em suas operações e os obrigamos a fazer com que seus fornecedores ou subfornecedores para a Samsung apliquem o mesmo nível de nossas políticas de ambiente de trabalho.

Um diagrama dos seis direitos e princípios, exibidos em um anel de formas hexagonais: políticas, diligência prévia, acesso à solução, transparência e relatórios, envolvimento das partes interessadas e governança. Um diagrama dos seis direitos e princípios, exibidos em um anel de formas hexagonais: políticas, diligência prévia, acesso à solução, transparência e relatórios, envolvimento das partes interessadas e governança.

Governança

Nosso comitê global de assuntos trabalhistas (Global Labor Issues, GLI) gerencia os impactos e riscos sobre o trabalho e os direitos humanos. Ele se reúne quinzenalmente para discutir questões trabalhistas e de direitos humanos, e é composto por executivos e funcionários de seis funções (equipe de Recursos Humanos, Escritório Jurídico, Centro de Colaboração de Parceiros, Centro de Sustentabilidade Corporativa, Centro Global de EHS e equipe de Relações com Investidores). Assuntos importantes são levados ao Conselho de Sustentabilidade, composto pelos principais executivos e, em seguida, comunicados à alta gerência.

Uma imagem ilustrativa da estrutura em forma de pirâmide. Conselho de administração, comitê de governança, conselho de sustentabilidade, comitê de GLI (Global Labor Issues [questões laborais globais]) são organizados de cima para baixo. Uma imagem ilustrativa da estrutura em forma de pirâmide. Conselho de administração, comitê de governança, conselho de sustentabilidade, comitê de GLI (Global Labor Issues [questões laborais globais]) são organizados de cima para baixo.

Políticas

Definimos um conjunto robusto de políticas trabalhistas e de direitos humanos com base na Declaração Universal dos Direitos Humanos; nos Princípios Orientadores sobre Empresas e Direitos Humanos (POs); nas Diretrizes da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD) para Empresas Multinacionais; na Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança (UNCRC); e na Declaração da Organização Internacional do Trabalho (OIT) sobre Princípios e Direitos Fundamentais do Trabalho. Cumprimos o Código de Conduta da Aliança Empresarial Responsável (Responsible Business Alliance, RBA) e cumprimos as leis e os regulamentos dos países onde fazemos negócios.

Imagem de perto das mãos de um homem digitando em um computador portátil, com uma imagem ilustrada de um documento com uma lista de verificação projetada na frente da tela do computador. Imagem de perto das mãos de um homem digitando em um computador portátil, com uma imagem ilustrada de um documento com uma lista de verificação projetada na frente da tela do computador.

Código de conduta e diretrizes globais

Todos os funcionários são obrigados a cumprir o “Código de Conduta Global” e as “Diretrizes de Conduta Empresarial”, que fazem parte de nossas iniciativas de responsabilidade nas atividades comerciais.

  • Código de Conduta Global
    284 KB
  • Diretrizes de Conduta Empresarial
    110 KB

Políticas trabalhistas

Desenvolvemos e implementamos um conjunto de políticas dedicadas à proteção de grupos vulneráveis.

  • Política de proibição do trabalho infantil
    379 KB
  • Política de trabalhadores migrantes
    658 KB
  • Política de trabalhadores estudantes na China
    185 KB
  • Diretrizes para aprendizes na Índia
    179 KB
  • Diretrizes sobre prevenção contra assédio
    168 KB

Fornecemos aos nossos funcionários programas de treinamento adaptados ao local de trabalho, tendo como objetivo o cumprimento e conscientização das políticas de direitos humanos. Em colaboração com as agências da ONU e organizações especializadas em educação empresarial e de direitos humanos, nos esforçamos para aumentar suas capacidades em lidar com assuntos trabalhistas e de direitos humanos, oferecendo treinamento personalizado às funções de trabalho. Após desenvolvermos materiais de treinamento adaptados às responsabilidades de trabalho de todos os funcionários em colaboração com a BSR, lançamos nosso programa abrangente de treinamento de mão de obra e direitos humanos em 2020. Continuaremos oferecendo treinamento personalizado sobre tópicos relevantes.

Diligência prévia

Operamos um sistema equipado com protocolos internos e externos para identificar e monitorar os riscos de direitos humanos em nossos locais de trabalho e cadeia de suprimentos.

Um homem vestindo um colete néon e uma mulher vestindo traje profissional estão ao lado de prateleiras em um grande armazém de embalagens e consultando uma lista em uma prancheta. Um homem vestindo um colete néon e uma mulher vestindo traje profissional estão ao lado de prateleiras em um grande armazém de embalagens e consultando uma lista em uma prancheta.

Nossos locais
de trabalho

Avaliamos o nível de conformidade trabalhista e de direitos humanos e monitoramos as atividades que devem ser melhoradas usando três protocolos diferentes: auditoria no local da RBA, avaliação de risco interna da Samsung Electronics e avaliação de impacto nos direitos humanos (Human Rights Impact Assessment, HRIA).

Imagem de perto das mãos com luvas de uma pessoa colocando smartphones Galaxy S21 em caixas de embalagem pretas em uma superfície de trabalho verde. Imagem de perto das mãos com luvas de uma pessoa colocando smartphones Galaxy S21 em caixas de embalagem pretas em uma superfície de trabalho verde.

Auditoria no local pela Responsible Business Alliance

Como membro da Responsible Business Alliance (RBA), aplicamos o Código de Conduta da RBA à nossa gestão do local de trabalho. Com base nos resultados do questionário de autoavaliação (Self-Assessment Questionnaire, SAQ) da RBA pelos locais de trabalho, selecionamos seis ou sete deles todos os anos e aplicamos o protocolo de auditoria no local da RBA para identificar os riscos do ambiente de trabalho. De acordo com o protocolo, uma empresa de auditoria terceirizada aprovada pela RBA realiza as auditorias de mão de obra, saúde e segurança, meio ambiente, ética e sistemas de gestão. Se houver constatação, os locais de trabalho devem enviar e implementar um plano de ação corretiva.

Avaliação de risco interna da
Samsung Electronics

  • 01. Determinar alvos de avaliação

    Selecionar de seis a sete locais de trabalho todos os anos que precisam aumentar suas capacidades e fazer melhorias gerais com base nos resultados de avaliação do sistema de monitoramento.

    Nosso sistema de monitoramento
    do local de trabalho

    Ele apoia a aplicação dos padrões trabalhistas e de direitos humanos e a gestão de conformidade, como um sistema de monitoramento para avaliar nosso ambiente de trabalho, cultura do local de trabalho, órgãos representativos, gestão de fornecedores etc.

  • 02. Definir equipe de auditoria

    Organizar um grupo de especialistas composto por funcionários qualificados, incluindo auditores certificados pela RBA.

  • 03. Autoavaliação

    Autoavaliação de locais com base na lista de verificação de inspeção

  • 04. Auditoria no local

    Realizar uma auditoria no local com base nos padrões da Samsung Electronics

  • 05. Gestão de acompanhamento

    Compartilhar os resultados da inspeção com a equipe de gestão do respectivo local de trabalho

    Estabelecer planos e medidas de melhorias futuras para evitar recorrência dentro de uma semana da conclusão da inspeção

    Implementar tarefas de melhoria formando uma força-tarefa composta por especialistas em recursos humanos e segurança ambiental

    Monitorar o progresso das tarefas de melhoria mensalmente por meio do sistema de monitoramento do local de trabalho

Avaliação de impacto sobre os direitos humanos (HRIA)

Realizamos avaliações de impacto sobre os direitos humanos para identificar riscos reais e possíveis e impactos adversos sobre os direitos humanos que podemos ter causado, nos vinculado ou contribuído. Nossa primeira avaliação foi realizada no Vietnã em 2018, onde colaboramos com a BSR (Business for Social Responsibility), uma organização sem fins lucrativos especializada em negócios e direitos humanos, para mantermos um ponto de vista objetivo no processo.

Buscamos abordar os problemas identificados na diligência prévia com medidas de remediação, mitigação e prevenção em vigor, incluindo o desenvolvimento e a revisão de políticas, o fornecimento de programas de desenvolvimento de capacidade e a melhoria de processos de trabalho em nossas operações.

Cadeia de suprimentos

Alinhamos nosso código de conduta de fornecedores com o código de conduta da RBA, compartilhamos as atualizações com nossos fornecedores e fornecemos um guia para ajudá-los a cumprir o código a implementar a gestão de conformidade em suas operações. De acordo com os padrões de verificação da RBA, monitoramos regularmente todos os nossos fornecedores para garantir que identifiquem problemas e façam as melhorias necessárias. Nossos fornecedores diretos também são obrigados a incentivar seus fornecedores ou subfornecedores para a Samsung a garantir um ambiente de trabalho seguro.

Imagem de perto de um homem usando capacete de segurança, óculos de segurança e luvas grossas. Ele está ao ar livre e segura um pequeno pedaço de metal bruto na frente do rosto em direção à câmera. Imagem de perto de um homem usando capacete de segurança, óculos de segurança e luvas grossas. Ele está ao ar livre e segura um pequeno pedaço de metal bruto na frente do rosto em direção à câmera.

Acesso a mecanismos de reparação

Nosso procedimento de resolução de queixas baseia-se nos “critérios de eficácia de mecanismos de queixas não judiciais” estipulados na cláusula 31 dos Princípios Orientadores da ONU sobre Empresas e Direitos Humanos. Qualquer pessoa pode fazer uma reclamação formal e não deve ser discriminada ou retaliada por isso. Nós nos esforçamos para garantir que o procedimento seja transparente e que os direitos dos envolvidos sejam respeitados em todas as etapas. Nós também garantimos o anonimato de quem fizer uma reclamação.

Imagem de perto das mãos de três a quatro pessoas unidas e com as palmas umas sobre as outras em um gesto de grupo atencioso. Imagem de perto das mãos de três a quatro pessoas unidas e com as palmas umas sobre as outras em um gesto de grupo atencioso.

Canais de comunicação de queixas

Operamos vários canais de queixas levando em conta as características do local de trabalho e as situações locais.

01. On-line

Intranet da empresa

02. Off-line

Caixas de sugestão em área sem câmeras de segurança

03. Linha direta

Ligação ou e-mail

04. Comitê

Conselho de trabalhadores, comitê de funcionários

05. Dispositivos móveis

Aplicativo da intranet da empresa

06. SNS

Canal de comunicação da empresa

※ Canais para partes interessadas externas : https://sec-audit.com | civilsociety@samsung.com

※ Canais para partes interessadas externas :
    https://sec-audit.com
    civilsociety@samsung.com

Procedimento de resolução de queixas

  • 01

    Relatório de
    queixa

    Notificação de recebimento dentro de 24 horas

    Funcionários e partes interessadas externas relatam todas as queixas relacionadas com a empresa

    Um gerente de caso é designado

  • 02

    Confirmação e
    revisão

    Dentro de 5 dias do recebimento

    Confirmar detalhes e fatos da queixa relatada

    Ouvir a respeito das medidas desejadas

    Revisar as medidas corretivas de acordo com as informações confirmadas

  • 03

    Notificação de
    resultados

    Dentro de 7 dias do recebimento

    Entregar resultados da revisão e obter feedback do reclamante

  • 04

    Resolução de
    queixas

    Varia de acordo com o caso

    A queixa é resolvida por meio de medidas como treinamento, ação disciplinar contra o acusado, fornecimento de informações úteis ou suporte e melhoria de infraestruturas, políticas e procedimentos relacionados

※ Se cada etapa não for processada dentro do prazo devido a um motivo razoável, o reclamante será notificado sobre o motivo específico

Transparência e relatórios

Detalhamos como respeitamos os direitos humanos e trabalhistas nas nossas atividades comerciais no Relatório de Sustentabilidade com base no padrão GRI, entre outros.

Além disso, de acordo com a lei sobre escravidão moderna do Reino Unido, relatamos nossas declarações anuais ao Registro de Escravidão Moderna.
Somos uma das empresas selecionadas por dois parâmetros mais influentes do setor: o Corporate Human Rights Benchmark (CHRB) e o Know the Chain (KTC). Embora o CHRB compare e avalie empresas em termos de direitos humanos e trabalhistas, a KTC analisa de perto questões de trabalho forçado.

Vista panorâmica de um computador portátil, uma xícara de café e uma cópia impressa da declaração da lei de escravidão moderna da Samsung Electronics sobre uma mesa. Vista panorâmica de um computador portátil, uma xícara de café e uma cópia impressa da declaração da lei de escravidão moderna da Samsung Electronics sobre uma mesa.

Envolvimento das partes interessadas

Continuamos nos envolvendo com as partes interessadas mundiais para promover a cultura de respeito pelos direitos humanos em nossos negócios e em nosso setor. Ao desenvolver políticas e programas de treinamento, colaboramos com organizações ou agências especializadas em direitos humanos e participamos de várias iniciativas multilaterais.

Desde 2018, realizamos fóruns com várias partes interessadas no Vietnã todos os anos. Em 2020, realizamos o 3º fórum em cooperação com a VCCI (Câmara de Comércio e Indústria do Vietnã) e a VGCL (Confederação Geral do Trabalho do Vietnã) e discutimos o tema “Gestão da crise da COVID-19 e contramedidas, gestão de recursos humanos e mudança tecnológica após a pandemia da COVID-19”. O fórum recebeu mais de 200 partes interessadas, incluindo especialistas e convidados de ONGs, mídia e academia.

Uma foto do presidente da Samsung Vietnã falando no Samsung 2020 Multi-Stakeholder Forum da Samsung: “Managing Crisis in a Socially Responsible Manner: Experience Sharing from Coping with Covid-19 Pandemic” (Gerenciando a crise de forma socialmente responsável: compartilhamento de experiência ao lidar com a pandemia da Covid-19) em Hanoi, Vietnã. Uma foto do presidente da Samsung Vietnã falando no Samsung 2020 Multi-Stakeholder Forum da Samsung: “Managing Crisis in a Socially Responsible Manner: Experience Sharing from Coping with Covid-19 Pandemic” (Gerenciando a crise de forma socialmente responsável: compartilhamento de experiência ao lidar com a pandemia da Covid-19) em Hanoi, Vietnã.

Em colaboração com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), realizamos vários workshops sobre escravidão moderna e recrutamento ético, com a participação de nossos funcionários, fornecedores e parceiros de negócios em locais de trabalho na Hungria, Eslováquia e Malásia. Os workshops foram uma grande oportunidade de aumentar a conscientização sobre a proteção dos direitos humanos dos trabalhadores migrantes e de mostrar a importância da erradicação do trabalho forçado.

Trabalhando com a agência de desenvolvimento alemã (GIZ) e parceiros como o BMW Group e a BASF, lançamos o “Cobalt for Development (C4D)”, um projeto piloto em uma mina de cobalto artesanal na República Democrática do Congo. Como parte do projeto, estamos realizando várias atividades para ajudar a comunidade local a progredir, como fornecer treinamento de segurança ocupacional para mineiros locais e construir novas escolas de ensino fundamental e médio para crianças locais.