Fotografia

Capte a Galáxia
#withGalaxy

Aprenda dicas e truques para transformar as suas fotografias da Via Láctea em obras-primas.

Escultura de uma lua, apoiada por colunas em contraste com um céu nocturno estrelado durante o pôr-do-sol Escultura de uma lua, apoiada por colunas em contraste com um céu nocturno estrelado durante o pôr-do-sol

O Verão é a época mais popular para tirar fotos das estrelas. Mas se as suas fotos do céu nocturno saem desfocadas em vez de ficarem extraordinárias, não desespere. Captar a grandeza da Via Láctea pode ser complicado, mas com o equipamento certo e as nossas dicas, pode aprender como tirar fotos das estrelas sempre com resultados estelares.

Uma noite escura e estrelada num campo, com geradores eólicos vermelhos altos à distância em Gyeongsangbuk-do Uma noite escura e estrelada num campo, com geradores eólicos vermelhos altos à distância em Gyeongsangbuk-do

Antes de ir

Primeiro, planeie o que deseja captar para além da própria Via Láctea. Qual será o seu primeiro plano? Quer enquadrar a imagem da Via Láctea em baixo no céu, ao alto no céu ou atravessada diagonalmente? Mais importante do que o enquadramento, para obter a foto certa da Via Láctea terá de ir numa caçada.

Uma vista da Via Láctea no céu nocturno Uma vista da Via Láctea no céu nocturno

Saia da confusão

Para dominar verdadeiramente a fotografia do céu nocturno, terá de se livrar da poluição luminosa das cidades e vilas. Quanto mais remoto, melhor.

Em seguida, planeie o tipo de primeiro plano que pretende, porque se estiver a filmar ao nível do solo, provavelmente aparecerá algo mais no plano. Por exemplo, existem obras impressionantes de arquitectura, formações rochosas atractivas ou árvores altas nas proximidades? Procure elementos cuja silhueta suscite interesse em contraste com um céu estrelado.

O timing é tudo

O momento em que fotografa é tão importante quanto o local onde fotografa. A hora da noite e a época do ano são factores muito importantes para o modo como a Via Láctea será representada na foto. Apesar da nossa galáxia estar literalmente sempre visível no céu nocturno (afinal, estamos localizados no meio dela), o que habitualmente chamamos de ""Via Láctea"" é realmente o seu núcleo galáctico, que só pode ser visto entre Fevereiro e Novembro. Como a sua orientação no céu também muda durante esse período, captá-la exactamente onde pretende no céu nocturno exige algum planeamento.

Felizmente, existem aplicações que podem ajudá-lo a determinar o tipo de foto que pretende e quando e onde captá-la da melhor forma. PhotoPills tem uma funcionalidade muito útil chamada Night AR que mapeia o núcleo galáctico do céu na sua localização actual, com base na data em que planeia fotografar. Mesmo uma simples aplicação de bússola como a do Galaxy S20 e Galaxy Watch Active2 pode melhorar a sua experiência de fotografia de paisagem estelar.

Um diagrama a mostrar as fases da Lua, de Lua cheia para nova e novamente para cheia Um diagrama a mostrar as fases da Lua, de Lua cheia para nova e novamente para cheia

Outro factor a ter em conta? A Lua. A menos que a queira especificamente na sua foto, tente fotografar numa noite de Lua nova. Como o brilho lunar pode diminuir o brilho de uma constelação, quanto menos luar houver, melhor.

Foto com longo tempo de exposição das estrelas no céu nocturno, formando um padrão circular que preenche o céu. Existem seis geradores eólicos vermelhos em primeiro plano, voltados para a esquerda. Foto com longo tempo de exposição das estrelas no céu nocturno, formando um padrão circular que preenche o céu. Existem seis geradores eólicos vermelhos em primeiro plano, voltados para a esquerda.
DICA
Há mais para descobrir do que as estrelas, mesmo no local onde se encontra. Descubra como captar mais do mundo à sua volta.

Maximize os seus megapixéis

Claro que todo o planeamento do mundo não ajudará, se não tiver o equipamento certo. Equipe-se com um smartphone projectado para tirar as fotos de maior resolução possível. O Galaxy S20 Ultra permite-lhe ter uma quantidade impressionante de megapixéis no bolso.

Quando lá estiver

4
Fotografia do céu nocturno a mostrar os efeitos do longo tempo de exposição em contraste com o céu nocturno que se move lentamente. As estrelas foram captadas ao longo dos seus percursos nocturnos pelo céu, através de um longo tempo de exposição, dando um efeito de halo radiante. Há pinheiros no primeiro plano. Fotografia do céu nocturno a mostrar os efeitos do longo tempo de exposição em contraste com o céu nocturno que se move lentamente. As estrelas foram captadas ao longo dos seus percursos nocturnos pelo céu, através de um longo tempo de exposição, dando um efeito de halo radiante. Há pinheiros no primeiro plano.
Um telefone Galaxy S20. No visor, existem opções para guardar apresentadas com a opção "Guardar cópias RAW" activada. Um telefone Galaxy S20. No visor, existem opções para guardar apresentadas com a opção "Guardar cópias RAW" activada.
DICA
É fácil garantir que todas as fotos são guardadas como RAW, ao usar o modo Pro no Galaxy S20 Ultra. Vá a Definições (ícone de engrenagem) e active a opção "Guardar cópias RAW".

Reconhecimento pelo seu esforço

Finalmente, a parte divertida: edição e publicação. Enquanto estiver a fotografar, guarde as suas fotos como ficheiros de tipo RAW. Poderá ajustar ficheiros JPG ou PNG, mas não há nenhuma opção que se aproxime das possibilidades de edição disponibilizadas por um ficheiro de tipo RAW.

Depois publique o resultado do seu trabalho árduo e saiba o que o mundo pensa! Esteja à vontade para nos identificar nas redes sociais, adoraríamos ver as suas criações.

*Foto tirada com o Galaxy S20 Ultra: pequenos detalhes como o equilíbrio dos brancos, contraste e brilho foram regulados.

Pronto para descolar? 

Veja mais da galáxia ao vê-la através de um Galaxy.

Leia estas histórias a seguir